Frente Parlamentar do Setor Produtivo pode acelerar industrialização da Bahia

Frente Parlamentar do Setor Produtivo pode acelerar industrialização da Bahia
01 outubro 21:17 2019 Imprimir

“A Frente Parlamentar do Setor Produtivo, implantada nessa segunda-feira na Assembléia Legislativa da Bahia (Alba), pode incentivar e agilizar a industrialização da Bahia e fortalecer a economia do Estado”, afirma o deputado estadual Zé Cocá (PP), membro do Conselho Parlamentar da Frente, empossado durante o evento ao lado dos membros dos Conselhos Consultivo e Jurídico. A Frente, que congrega os setores produtivos da agropecuária, indústria, comércio e serviços, é presidida pelo deputado Eduardo Salles (PP), e conta com a participação de representantes da Fecomércio, Associação Comercial da Bahia, CDL, FCDL, Fieb, Faeb, Sebrae, Ademi, Fórum do Turismo, Ademi, ABQUIM, Asdab, Desenbahia, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste do Brasil, além de 29 deputados.

O deputado Zé Cocá lembrou que o território baiano é maior que muito países, com mais de 56 milhões de hectares e biomas diversos, destacando-se na agropecuária, setor em que lidera nacionalmente a produção de várias culturas. “O fortalecimento e implantação de agroindústrias para verticalizar a produção vai gerar empregos, renda, melhores condições de vida e fixar o homem no campo” avalia Zé Cocá, afirmando que a Frente pode atuar na construção de políticas públicas que viabilizem esse processo.

De acordo com o presidente da Frente, deputado Eduardo Salles, os objetivos dessa instância parlamentar é dialogar com o governo e interagir, modificar e atualizar as leis de modo a estimular e apoiar os setores produtivos, trazer à Bahia experiências exitosas de outros estados, municiar a bancada de deputados federais e senadores para, se necessário, modificar leis federais e trabalhar como interlocutor junto aos governos municipais, estadual e federal. Ele explicou ainda que “nosso objetivo é criar um ambiente favorável à geração de emprego em todo o Estado”.

  Editorias: