NA REGIÃO: 290 Presos deixam os presídios no saidão de Finados

NA REGIÃO: 290 Presos deixam os presídios no saidão de Finados
01 novembro 13:07 2019 Imprimir

Os ressocializandos das unidades prisionais de Vitória da Conquista e Jequié, foram beneficiados na saída temporária do Dia dos Finados. A estimativa é que pelo menos 290 presos deixaram e presídio Nilton Gonçalves e o Conjunto Penal de Jequié e deverão retornar até às 17h de terça-feira (05). Caso não retornem as respectivas unidades, após o período permitido são considerados foragidos da Justiça.

 

EM VITÓRIA DA CONQUISTA: O saidão de finados beneficiou 168 presidiários. Segundo informações , os internos deixaram as celas na manhã de terça-feira(29) e irão retornar após o fim de semana. A medida contempla presos que cumprem pena no regime semiaberto e que têm autorização de trabalho externo, saídas temporárias ou que já saíram em datas comemorativas nos outros anos. Para usufruir do saidão, o detento precisa de autorização nominal emitida pela Vara de Execuções Penais de Vitoria da Conquista. Quem não retorna no horário previsto é considerado foragido e, se recapturado, pode perder o direito ao regime semiaberto – e por consequência, aos saidões futuros. A mesma punição é aplicada a quem comete algum crime durante a soltura. Segundo a direção do presídio, o saidão contempla os mesmos que deixaram o presídio no último saidão, em Conquista.

EM JEQUIÉ: A Vara de Execuções Penais da Comarca de Jequié autorizou a saída temporária no dia de Finados para 122 internos do Conjunto Penal de Jequié. Os beneficiados tiveram autorização para deixarem a unidade na manhã desta quinta-feira (31/10) e devem estar de volta até as 18h do dia 05/11. O Conjunto Penal de Jequié abriga detentos de cidades da região sudoeste e de algumas do sul da Bahia, incluindo Ipiaú, Ibirataia, Itagibá, Dário Meira, Barra do Rocha e Aiquara. As saídas temporárias são permitidas ao apenado que cumpre pena em regime semiaberto, que até a data da saída tenha cumprido um sexto da pena total se for primário, ou um quarto se for reincidente e ter boa conduta carcerária.