Luto na Política: Morre Levy Fidelix, ex-candidato a presidente e fundador do PRTB aos 69 anos

Luto na Política: Morre Levy Fidelix, ex-candidato a presidente e fundador do PRTB aos 69 anos
24 abril 08:01 2021 Imprimir

O fundador do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Levy Fidelix, morreu na noite de ontem aos 69 anos de idade. A morte foi anunciada na madrugada deste sábado em suas redes sociais, assim:

Comunicado de Falecimento.

É com profunda dor e pesar que o PRTB, por sua diretoria, comunica o falecimento do nosso Líder, Fundador e Presidente Nacional Levy Fidelix, ocorrida nesta data na cidade de São Paulo.

Nosso eterno líder deixa como legado o dinamismo, o bom combate , a criatividade, a honradez, a lisura em suas ações e a fé inabalável, que norteram sua vida pública e privada.

Como um brasileiro notável, nunca se furtou aos grandes debates nacionais e de forma direta contribuiu para uma nação mais justa, defendendo a vida, as liberdades individuais e o equilíbrio entre passado, presente e futuro, em prol do bem comum.

Apesar do texto não informar, a mídia de São Paulo diz que ele morreu em decorrência da Covid-19.

Carreira

Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Fidelix iniciou na política em 1986, quando fundou o PL (Partido Liberal) e disputou as eleições para deputado federal por São Paulo.

Como jornalista, atuou nos jornais Correio da Manhã e Última Hora.

Levy Fidelix nunca foi eleito para nenhum cargo eletivo, apesar de ter concorrido em 14 pleitos no total.

Sempre recebeu irrisórias votações.

Entre 1992 e 1994, Fidelix fundou o PRTB para se candidatar à presidência da República, mas acabou com o registro barrado por conta da legislação eleitoral.

Depois, concorreu à Prefeitura de São Paulo, em 1996, quando apresentou pela primeira vez a famosa proposta do Aerotrem — um trem de alta velocidade que, segundo ele, seria a solução para o problema de mobilidade urbana na capital.

Levy Fidelix participou da corrida presidencial nas eleições gerais de 2010 e 2014.

Nessa última, ficou conhecido por suas participações nos debates entre candidatos transmitidos pela TV, que, em vários momentos, renderam declarações polêmicas, principalmente falas de cunho homofóbico.

Também foi o pleito em que teve sua votação mais expressiva, recebendo mais de 440 mil votos, o equivalente a 0,43% dos votos válidos.

  Matéria marcada como:
  Editorias: