Copa América não deve mais ser realizada no Brasil; Interferência Política pode tirar a Seleção da Copa do Mundo de 2022: ENTENDAM OS MOTIVOS

Copa América não deve mais ser realizada no Brasil; Interferência Política pode tirar a Seleção da Copa do Mundo de 2022: ENTENDAM OS MOTIVOS
06 junho 18:56 2021 Imprimir

Diante dos acontecimentos recentes envolvendo a CBF e o Governo Federal, com suspeitas interferências na Seleção Brasileira, é bom lembrar que isso pode causar punições pela FIFA. O presidente da CBF, Rogério Caboclo prometeu que trocaria Tite por Renato Gaúcho, na intenção de satisfazer Jair Bolsonaro. A CBF é uma entidade privada, mantida pelos clubes de futebol e não deve sofrer ingerência governamental.

A entidade já ameaçou e puniu outras seleções. A Seleção da Nigéria do continente africano foi ameaçada em 2010 e punida em 2014. Em ambas a situações, o motivo foi interferência do governo local na entidade. Outros casos de ameaças e punições aconteceram com as seleções de Kuwait, Quênia, Gana e o nosso vizinho sul-americano, Peru.

Após a notícia da promessa de troca no comando, saiu a decisão do Conselho de Ética de afastar Rogério Caboclo da presidência da CBF por 30 dias diante da denúncia de assédio sexual e moral.

Copa América não deve mais ser realizada no Brasil

Segundo o apresentador José Luiz Datena a Copa América não deve mais ser realizada no Brasil. A notícia foi dada, na manhã deste domingo(06/06), na Rádio Bandeirantes.

Apesar de pedir cautela, já que o cancelamento ainda não é oficial, ele afirmou que a notícia da não realização do torneio teria sido passada por fontes que já foram ligadas ao Governo Federal. A informação do cancelamento, por sua vez, foi negada pela Conmebol.

“A Copa América se joga no Brasil. O presidente Jair Bolsonaro participou de uma reunião ontem à noite e deu todo o apoio do governo brasileiro ao torneio”, afirmou em nota.

Vale lembrar que a disputa no Brasil foi confirmada após as desistências de Colômbia e Argentina. Porém, o torneio tem enfrentado oposição de atletas e especialistas da área sanitária. Boa parte dos jogadores defendem que a disputa deve ser cancelado ou adiado. A crise, aliás, pode ocasionar um pedido de demissão do técnico Tite, logo após a partida diante do Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa.

  Matéria marcada como:
  Editorias: